Criança e alimentação saudável: uma conquista diária
julho 4, 2017

Natação para Bebês – A hora correta e cuidados

É difícil achar uma criança que não seja louca por uma piscina. Ela não sabe, mas essa atração pelo meio aquático está ligada ao período de gestação, quando o feto fica mergulhado no líquido amniótico. O lado bom disso é que o baixinho nasce tendo algumas noções básicas de natação. E, se estimulado desde pequenininho, se transforma quase num peixinho quando cai na água.
A prática de atividades físicas faz bem em qualquer idade e quando iniciada desde a primeira infância evita probleminhas de saúde como a obesidade infantil e aquele monte de limitações que isso acarreta. Por essa razão, os pediatras costumam indicar a natação para os baixinhos. Afinal, além de ajudar a manter a saúde, contribui efetivamente para o desenvolvimento cognitivo, social e emocional da criança.
Nossa coordenadora de natação, Ione Cristina Shimizu, enumera a quantidade de benefícios da prática para os pequenos. “A natação melhora a capacidade cardiorrespiratória, a resistência muscular, a coordenação motora, o equilíbrio, a força, a velocidade e agilidade, isso sem contar também a melhora na percepções tátil, visual, auditiva, nas noções espaço-temporal e na sociabilidade e autoconfiança da criança”.
Por conta de todos esses benefícios, recomendamos que o pequeno comece a praticar a natação a partir dos 6 meses de idade, quando o bebê já tomou a segunda dose de todas as vacinas.
Você acha cedo? Mas não é! Até porque as aulas, na Bem Me Quer, com os pequeninos até os dois anos têm sempre o acompanhamento de um dos pais, o que ajuda no estreitamento dos laços afetivos e, claro, faz com que a criança se sinta mais segura.

Bom, mas para que a prática da natação seja algo saudável, os pais precisam observar, primeiramente, o local das aulas e verificar se ele conta com itens de segurança e higiene adequados. Ah, e claro, atenção no currículo do profissional que ministra as aulas.
Na Bem Me Quer a prática é conduzida por um profissional de educação física especializado em crianças e nossa metodologia é lúdica, envolvente, fundamentada e adequada ao público infantil. Para ainda maior segurança, dispomos de um salva-vidas e as piscinas são tratadas, limpas e aquecidas adequadamente para bebês.
Aí é só cair na água e se divertir com seu filhote. Mas aí vem a dúvida: e as crianças que passam a ter probleminhas nos ouvidos por conta da natação ou gripes e resfriados por causa da mudança de temperatura da água e o meio ambiente?
A dica de nossa coordenadora é simples e deve ser seguida à risca pelos adultos, a fim de garantir que o pequeno fique bem após as aulas.” Embora a otite não esteja relacionada somente à natação, hoje em dia já existem os protetores auriculares pré-moldados e as faixas de cabeça que protegem os ouvidos das crianças”. Aposte neles!
E a prevenção de doenças relacionadas ao inverno e que, possivelmente possam ocorrer por conta do “choque térmico” na saída da piscina, não tem segredo. “Após a natação a criança não deve sair imediatamente para a rua. Espere o corpo adquirir um pouco da temperatura ambiente e seque bem os cabelos após a aula”.
Seguindo todas essas dicas, seu filhote vai se transformar num peixinho, ficando mais saudável e feliz!